Libere a cabeça

O que é fimose?

Fimose é a impossibilidade ou dificuldade de se expor a cabeça do pênis. A cabeça do pênis chama-se glande, e a pele que recobre a glande chama-se prepúcio. O prepúcio é uma parte normal da anatomia masculina.

my image

Todos os meninos nascem com algum grau de fimose, que na maioria dos casos se resolve espontaneamente ao longo da infância. Durante e após a adolescência, a fimose pode causar uma série de efeitos nocivos à saúde e interferir negativamente na vida sexual.

O que fazer?

Existem 4 formas de se afrontar a fimose:

A melhor opção de tratamento dependerá basicamente da idade do paciente e do tipo e severidade da fimose.

Tipos de fimose

Quando a fimose é presente desde o nascimento, ela é chamada de congênita ou fisiológica.

Já a fimose adquirida (também chamada de patológica ou secundária) é causada por lesões ou infecções que geram a formação de pequenas cicatrizes, enrijecendo ou estreitando o prepúcio.

Dizemos que a fimose é severa quando é impossível expor a cabeça mesmo com o pênis flácido, enquanto no caso de fimose não-severa esse impedimento ocorre somente no estado ereto. Além disso, a fimose pode ser classificada em diversos graus de intensidade.

Cirurgia

A remoção cirúrgica do prepúcio é chamada de postectomia ou circuncisão, e é a linha de ação recomendada em casos de fimose intratável ou inflamações crônicas.

Pode-se optar por uma postectomia total, com a amputação de todo o prepúcio, ou parcial, que visa remover apenas a parte que impede seu deslizamento natural sobre a glande do pênis.

O tempo de recuperação costuma ser de aproximadamente um mês, após o qual a atividade sexual pode ser retomada. Saiba mais


Pomadas (meninos)

Pomadas da categoria corticoide (Postec, Betnovate, entre outras) podem tornar a pele mais maleável e reduzir a componente inflamatória, tornando esse tipo de substância útil para o tratamento da fimose congênita em crianças.

Para a fimose adquirida, entretanto, o tecido cicatricial é normalmente rígido demais para que o tratamento com pomada funcione. Saiba mais

Exercícios manuais (adolescentes)

Exercícios manuais de alongamento da abertura prepucial podem ser muito úteis para adolescentes que ainda possuem fimose congênita, desde que executados da maneira correta e com muita cautela.


Dependendo do grau de severidade da fimose e da rigidez da pele, esses exercícios podem não ser suficientes ou requerer um tempo de tratamento muito longo.

Para a fimose adquirida, eles não são indicados porque o tecido cicatricial é normalmente rígido demais para que o tratamento seja viável, além de ser suscetível a novas infecções devido ao excessivo contato com os dedos.

Aparelhos (adultos)

Aparelhos especificamente desenvolvidos para a resolução não-cirúrgica da fimose têm sido cada vez mais utilizados em outros países, principalmente na Europa e no Japão. Eles podem tratar inclusive a fimose adquirida, desde que a pele não apresente mais nenhuma lesão aberta ou infecção em curso.


Utilizando o princípio natural de expansão de tecido epidérmico, tais instrumentos visam estimular a criação de novas células elásticas de maneira prática, segura e confortável.

Perguntas frequentes

Você tem perguntas?
Temos algumas respostas.
Mas...
não deixe de consultar seu urologista (ou o pediatra de seu filho)!

Diagnóstico

Sim, você tem fimose. Para a fimose ser considerada resolvida, o seu prepúcio deve poder ser completamente retraído para trás e reposicionado para frente, tanto ereto quanto flácido, sem que seja necessário espremer a glande. Saiba mais

Se você não sente dor ou desconforto, você não tem fimose. É perfeitamente normal que o prepúcio ofereça alguma resistência à retração, ou que tenda a recobrir novamente a glande depois de retraído. Também é normal que ele não retraia sozinho com o pênis ereto. Essas características não exigem nenhum tipo de tratamento ou cirurgia. Saiba mais

Não, isso não é fimose. Diferentes homens apresentam diferentes quantidades de pele, e em alguns casos os modelos de preservativos podem não ser compatíveis com prepúcios mais avantajados.

Tratamento

A fimose infantil tende a se resolver espontaneamente até a puberdade e normalmente não constitui nenhum problema. Não raro, entretanto, podem se manifestar quadros que requeiram um aceleramento no processo de alargamento do anel fimótico. Para tais casos, a aplicação tópica de pomada corticoide normalmente é indicada. Saiba mais

Se você não for mais criança, e se a sua fimose não for devida a alguma doença de pele intratável, você pode tentar resolvê-la alargando gradualmente o anel fimótico. Saiba mais

Além de lesionar a pele e gerar tecido cicatricial (que a torna ainda menos elástica), tentar tirar a fimose "na marra" apresenta o risco de o anel fimótico ficar preso atrás da glande, causando seu estrangulamento. Saiba mais

Cirurgia

A maioria dos processos inflamatórios e/ou infecciosos é reversível através de medicação adequada e não requer intervento cirúrgico. Em muitos casos, aliás, a simples atenção a cuidados básicos de higiene já é suficiente para a regressão de determinadas inflamações, como aquelas devidas a dermatite amoniacal. Saiba mais

Não existe motivação médica para retirar nem mesmo os prepúcios mais compridos, desde que a pele deslize livremente sobre a glande e permita sua adequada higienização após a puberdade. Mas se você está realmente insatisfeito e essa situação está afetando sua auto-confiança, ou se ao usar preservativos não consegue vestir nem mesmo os modelos extra-grande, converse com seu urologista sobre um eventual intervento cirúrgico.

A circuncisão (também chamada de postectomia) deve ser indicada para quadros de fimose adquirida que não respondam a tratamento medicamentoso ou que voltem a se manifestar repetidamente. Além disso, ela é a linha de ação recomendada para postites e balanopostites recorrentes (como por exemplo a candidíase de repetição, bem como outras inflamações insistentes devidas a fungos e bactérias), mesmo que não associadas a nenhum quadro fimótico. Saiba mais

Pós-operatório

Sim. E, depois da primeira troca, o ideal é refazê-lo a cada dia até completar pelo menos uma semana de pós-operatório. Dali em diante, pode ser usada ou não uma leve gaze para continuar protegendo os pontos, principalmente quando você sair de casa. Saiba mais

Para reduzir o efeito das ereções noturnas (que causam dores porque puxam e forçam os pontos), procure urinar antes de ir para a cama e mais algumas vezes durante a madrugada. O ideal é não dormir de barriga para cima, e sim de lado - também pode ajudar ficar numa posição próxima à fetal, com os joelhos um pouco dobrados. Se nada disso funcionar, encha uma bolsa térmica (daquelas de borracha) com água gelada e mantênha-a em contato com o pênis. Saiba mais

Os pontos devem ficar no lugar o bastante para que as bordas de pele cortada se unam entre si, mas não tempo demais (devem cair sozinhos ou ser retirados antes que a pele em volta deles se regenere completamente). Deixá-los por mais de um mês aumenta o risco de que pequenas marcas e orifícios permaneçam indefinidamente na sua pele. Saiba mais


Sua pergunta é outra?
Pesquise e encontre mais respostas:



... ou tire suas dúvidas, troque ideias e fique à vontade no grupo de discussão:

ajuda
Fórum